55

Analisando Letra: Que País é Esse? (Aborto Elétrico / Legião Urbana)

Aborto Eletrico, precursor de todo o rock de Brasília, a primeira banda de Renato Russo. O Aborto Elétrico surgiu em 1978 com proposta e influência do punk rock inglês dos Sex Pistols, The Clah, The Damned e The Adicts, dentre outros. 

Legião Urbana

A todos os caros leitores Rebobinantes meu olá. Bom galera, ultimamente tenho recebido aqui no blog alguns comentários de pessoas dizendo que as analises das letras das musicas que tenho postado aqui as tem ajudado em seus trabalhos escolares na faculdade e tudo mais, e isso tem me deixado bastante animado, tanto que resolvi dar um pouco mais de atenção para esse tópico aqui no Rebobinando. Bom, hoje vamos analisar a musica “Que país é este”, da banda Legião Urbana, composta por Renato Manfredini Júnior (Renato Russo). O "Russo" que adotou como sobrenome artístico foi a forma que Renato encontrou de homenagear Jean-Jacques Rousseau e Bertrand Russel, personalidades que admirava.

A relação dessa canção com Brasília é bastante intensa, assim como acontece com a maioria das canções do terceiro disco da banda, “Que país é este 1978-1987”. Isso ocorre porque a maioria das faixas provém da época em que Renato morava e produzia em Brasília. Em algumas declarações, Renato Russo procurou deixar clara essa ligação: “[...] A música que está tocando nas rádios, que está em primeiro lugar, fala de Planaltina, Taguatinga, fala de tudo. 'Que país é este' tem o prisma de Brasília”

“Que país é este” foi composta em 1978, quando Renato Russo ainda pertencia à banda punk Aborto Elétrico, em Brasília. Mesmo depois da dissolução da banda, essa canção continuou sendo apresentada por Renato Russo, desta vez nos shows da Legião Urbana(formada em 1983), em diversas cidades do país. É importante ressaltar que, além de ter feito muito sucesso nos shows mesmo antes de ser gravada em disco (o que só viria a acontecer em 1987), “Que país é este” foi uma das primeiras canções importantes (senão a primeira) da chamada “linha politizada” do rock brasileiro. Renato Russo - que tinha forte influência do Punk rock – afirmou que não pretendia gravá-la (o que acabou fazendo por causa da pressão da gravadora em lançar um disco a cada ano) porque tinha a esperança de que o Brasil melhorasse e que a canção se desatualizasse, perdendo sua razão de ser. Entretanto, ela nos soa mais atual do que nunca.



Analisando letra: Que país é esse?

Nas favelas, no Senado
Sujeira pra todo lado
Ninguém respeita a Constituição
Mas todos acreditam no futuro da nação
Logo na primeira estrofe, temos uma afirmação problemática: “ninguém respeita a Constituição”, desde o mais pobre (nas favelas), até queles que deveriam dar o exemplo (no Senado), não há quem respeite, e onde não há respeito não há ordem, há bagunça, sujeira (Sujeira pra todo lado). Todos acreditam que o país pode melhorar, mas ninguém que fazer sua parte, é um esperando pelo outro e todos de braços cruzados. Na época em que a canção foi composta (1978) e também quando o disco foi lançado (1987), a constituição em vigor era a de 1967, aprovada durante o regime militar. Temos aqui uma colocação supostamente contraditória: a constituição, mesmo de natureza autoritária, é evocada como um documento a ser respeitado, mas que não se respeita. Nesse caso, constituição pode ter sentidos diversos, talvez, no caso da letra, se reduza aos aspectos positivos de um conjunto imaginário de direitos e deveres de todos que vivem em sociedade.

Que país é esse (3x)


No Amazonas, no Araguaia, na Baixada Fluminense
Mato Grosso, nas Geraes e no Nordeste tudo em paz  
Neste trecho, temos a referência não apenas a diversas regiões violentas do Brasil, mas, sobretudo, a fatos históricos envolvendo repressão. Como exemplo, temos a referência à guerrilha do Araguaia, onde o regime militar, matou e deixou desaparecidas várias pessoas que protestavam contra o governo, e a Baixada Fluminense que até os dias de hoje apresenta elevados índices de violência, sobretudo em relação ao tráfico de drogas, que também está relacionado com a região do Amazonas. Esta última porém, é melhor trabalhada na canção “Conexão amazônica”, do mesmo disco. A ênfase vocal de Renato Russo no trecho “tudo em paz” constitui um deboche, que é ao mesmo tempo ironia e sarcasmo, pois nesse cenário de violência apresentado, como tudo poderia estar em paz?

Na morte eu descanso mas o sangue anda solto
Manchando os papéis, documentos fiéis
Ao descanso do patrão
Já a qui, o autor parece acreditar num possível descanso só após a morte, mas também, deixa claro que a mesma tem sido mecanismo dos poderosos para calar a muitos (sangue anda solto ), usando suas posições e influencias, alteram documentações, somem com provas e qualquer indicio que possam ligá-los ao sumiço de seus desafetos (Manchando os papéis, documentos fiéis ), é a tal queima de arquivo, que ainda nos dias de hoje ouvimos falar. E ainda nesse trecho ele nos deixa a ideia de que, aqueles que poderiam fazer alguma coisa, simplesmente ignoram, fazem vista grossa ( Ao descanso do patrão).

Que país é esse (4x)

Terceiro mundo se for
Piada no exterior
Mas o Brasil vai ficar rico
Vamos faturar um milhão
Quando vendermos todas as almas
Dos nossos índios em um leilão.
Nesta terceira e última estrofe, encontramos uma visão sarcástica do presente e do futuro logo nos três primeiros versos, o autor quer deixar claro o quão longe o país estava de se tornar uma grande nação e nos outros três que seguem o autor faz uma referência metafórica ao nosso passado histórico (“quando vendermos todas as almas/ dos nossos índios num leilão”). Nesse jogo de palavras, temos a afirmação debochada e sarcástica de que o Brasil conseguirá enriquecer e chegar ao nível dos países do primeiro mundo quando comercializar o seu último (e ao mesmo tempo, primeiro) elemento puro da terra: os índios. Nesses versos, temos a idealização do elemento indígena, como símbolo da nossa cultura, crença ( de uma certa forma, no verso "Mas o Brasil vai ficar rico " e nos outros que seguem, o deboche virou profecia, e nos dias atuais a profecia esta se cumprindo. O Brasil esta enriquecendo, mas a troco da falência cultural e social do nosso país, pois estamos emburrecendo e agregando a cultura gringa a nossa em troca de favores e de um nome bem visto la fora, nunca estivemos tão americanizados como nos dias atuais).

Que país é esse (4x)

FIM

Bom galera, vimos, com a análise de “Que país é este”, de que forma tanto a letra como a música compõem um ambiente de esperança perdida, de miséria, de revolta, por meio de suas guitarras estridentes, de sua bateria insistente que marca o bate-estaca do rock, do vocal agressivo e de colocações irônicas e sarcásticas. E que o Brasil das canções de Renato Russo, em especial as do terceiro disco, é representado como uma falácia total da esperança, ao contrário do que o artista procurava passar ao público nas entrevistas e nos shows. 

É isso pessoal, fica ai o clip original da canção e até a próxima


GOSTOU? SIGA-NOS DO FACE

                                            

Analise feita com base no trabalho de Doutoranda em Lingüística Aplicada da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Por Marli Rosa

55 Comentários:

Sissym rebobinou e disse...

Marcos,

É uma letra inteligente! E, francamente, atual!
O Brasil está enriquecendo. Li que em breve será o país com maior numero de milionários. Fico pensando: como tantas pessoas estão adquirindo bens e viajando com frequencia, porém a bagagem de volta nunca trás mais cultura e cidadania!



Beijos

Felisberto Junior rebobinou e disse...

Olá!Boa noite!
Marcos..tudo bem?
..quem diria...1978, 1987 e 2012...tudo continua quase igual...esperança perdida, miséria e revolta...mais as mazelas, mídia populista e corrupções atuais:este é o país!
Obrigado!
Boa semana!
Abraços

Sérgio Santos rebobinou e disse...

Que excelente post, Marcos! Essa letra é marcante e inesquecível! Que saudade do Renato Russo e da Legião Urbana, com suas letras provocativas. Abraços!

Milene Lima rebobinou e disse...

Renato Russo foi um revolucionário romântico. Eu era (sou) fascinada por tudo que ele escreveu e cantou. Legião Urbana foi parte da minha adolescência, é parte da minha vida...

Que barato essa sua iniciativa, Marcos. Pelo meu pouco tempo te visitando, não vi as outras análises, mas depois voltarei pra conferir. Essa canção é atualíssima, bem poderia ser um hino "marginal" do Brasil, de tanto que retrata e infelizmente, o fará daqui a meio século.

Adorei!
Beijo.

Vanessa Barbosa. rebobinou e disse...

Eu vejo Legião Urbana como uma das maiores bandas capazes de fazer críticas ao poder governamental das décadas de 70 e 80. Música com letras inteligentíssimas e memoráveis, que estão ai até hoje para nos mostrar como é possível se expressar sem medo.

Vinícius Silva rebobinou e disse...

Nossa muito boa a postagem, eu até já tinha estudado sobre algumas musicas desse estilo, algumas com criticas implícitas em sua letra. Gostei muito!

Jacques rebobinou e disse...

Olá, Marcos.
Parabéns pela excelente análise, o Legião é um grupo que se tornou referência de rock de qualidade em nosso país, e suas letras sempre continham poesia e sabedoria.
E acredito que a situação de nosso país realmente não venha a mudar jamais, infelizmente.
Abraço.

Vera Lúcia rebobinou e disse...


Oi Marcos,

Estou impressionada com as suas considerações. A análise é muito inteligente. Parabéns!
A letra continua atualíssima. Ainda que o Brasil esteja se tornando um País respeitado e mais rico, com excelente projeção no mundo, o quadro interno continua deixando a desejar, principalmente em cultura, saúde e educação. A corrupção continua presente, as drogas e o tráfico sem controle e a pobreza gritante.
No entanto, a esperança continua.

Gostei demais.

Meu abraço.

Adriana Helena rebobinou e disse...

Olá Marcos! Excelente e muito abrangente a sua interpretação da música do Legião Urbana!

O que é mais incrível é que a música continua muito atual, exatamente igual, diria eu , mas agora com uma pitada de que o Brasil decolou no cenário internacional. Mas existe ainda muita fragilidade no nosso país: a pobreza extrema ainda persiste e só está maquiada, "debaixo dos panos!!

Parabéns pela excelente análise!
Me motivou para conhecer todas as demais do seu blog!
Abraços e uma ótima semana!!!

Barbie Californiana rebobinou e disse...

Adorei sua análise, Marcos!
De fato, a população cobra melhoras, acredita em melhoras, mas ninguém faz por onde... o Brasil pode até não ter os melhores governantes, mas será que tem os melhores cidadãos?
Talvez... só talvez... se investissem forte na educação brasileira (ensino público), a população evoluísse mais, creio que muitas coisas precisam ser mudadas, mas o estudo, carrega muitas coisas consigo... bem, assim eu penso.
abraços e linda tarde.

Mery rebobinou e disse...

Adorei a postagem e o Brasil não evoluiu pois os governantes, na minha opinião, estão abusando do poder que têm "roubam descaradamente "os impostos que pagamos, pelo que sei, são "abusivos; difícil viver aqui "e sobreviver...Não estou exagerando, não!
Então, continua atualíssima a música "um hino, sim!
Amei ver Renato Russo "sou saudosa...Até lembrei d uma música do Cazuza q dizia "meus heróis morreram de over'dose...Pena! Não existem mais músicos tão inspirados "hoje.
Beijos.

Muita Paz no coração!

Paty Michele rebobinou e disse...

Excelente, Marcos. Eu ouço Legião desde a adolescência e o que mais me encantava na banda eram as letras fortes que RR escrevia.
Eu acrescentaria aí no "e no Nordeste tudo em paz", que apesar de todas as misérias que temos no país, tem sempre gente fugindo pra se divertir e descansar na belas praias do Nordeste.

Um abraço, querido.

Carlos F rebobinou e disse...

Legal a sua interpretação da música do Legião Urbana

Abracos

Anônimo rebobinou e disse...

Beleza!

Anônimo rebobinou e disse...

Mto Bom

Anônimo rebobinou e disse...

Adorei, me ajudou bastante!'

Anônimo rebobinou e disse...

Mssa

Maxsuel Alves rebobinou e disse...

muito bom

Brenda Bacelar rebobinou e disse...

Boom gostei muito do seu trabalho me ajudou bastante mas é tipo fiquei me perguntando o que é ' Linha Politizada' do rock brasileiro..? voce poderia me ajudar..?

Marcos Mariano rebobinou e disse...

Oi Brenda, fico muito satisfeito em saber que essa analise te ajudou e tem ajudado a muitos. Linha Politizada' do rock brasileiro, quer dizer que essa foi uma das primeiras canções que continham uma mensagem social e politica, com o fim de conscientização e protesto.

Abraços, volte sempre.

Rayanna Resendes rebobinou e disse...

Adorei!!

Rayanna Resendes rebobinou e disse...

Adorei!!

Anônimo rebobinou e disse...

Muito bom

Anônimo rebobinou e disse...

Ótima Análise !

Anônimo rebobinou e disse...

so podia ser com a politica atual a analise

Bianca rebobinou e disse...

Nossa valeu mesmo, você não sabe o quanto me ajudou, estou fazendo um trabalho sobre essa música *-* Obrigada :D

Anônimo rebobinou e disse...

Nossa, perfeita essa analise estão de parabéns !

Anônimo rebobinou e disse...

Gostei bastante , me ajudou de mais ! :)

Anônimo rebobinou e disse...

mUito Bm

Anônimo rebobinou e disse...

adorei a musica

Anônimo rebobinou e disse...

Adorei a reflexão!

Anônimo rebobinou e disse...

rebobinou e disse...
é a total realidade do nosso país...uma pena que poucos os que são capazes de flar a verdade

kabal grum rebobinou e disse...

Adorei a sua visão me ajudou bastante a compreender melhor essa musica !!!

kimberly rebobinou e disse...

Gostei da analise, pois retrata a situação em que vivemos no Brasil...

inara pimentel rebobinou e disse...

Muitoo bom amei, sempree continue investindo. Assim vc vai longe

inara pimentel rebobinou e disse...

mtooo boommm. Adoreiii

Anônimo rebobinou e disse...

Ótimo!!!

eduardo chagas de souza rebobinou e disse...

foi ótimo me ajudou muito

Anônimo rebobinou e disse...

Muito bom , boa explicação ira me ajudar muito

Anônimo rebobinou e disse...

eu gostei mas eu queria saber em que foi inspirado essa musica

Robb Sk8 rebobinou e disse...

Muito bom!!!

Anônimo rebobinou e disse...

otimoooooo

Anônimo rebobinou e disse...

Muito bom mesmo, ajudou muito essa análise.

Anônimo rebobinou e disse...

rebobinou e disse...
muito boa interpretação Marcos! com isso, vc ajuda a mim e a muitos outros alunos de escolas publicas em nossos trabalhos escolares!!!! Obg

Anônimo rebobinou e disse...

muito bom

Anônimo rebobinou e disse...

muito bom

Anônimo rebobinou e disse...

Desculpem pela a grosseria que falei a alguns min.Gostei do site so acho que poderia ser mais pratico

Marcos Mariano rebobinou e disse...

Tudo bem amigo anonimo, muitos reclamam sobre isso. Vou remover esse bloqueio

Deilson Barbosa rebobinou e disse...

Agora essa musica está mais atual que nunca..

Daniela Barbosa rebobinou e disse...

Mensalão, Lava Jato, e a musica só se atualiza... menos a parte do pais ficar rico, infelizmente....

Corro demais... rebobinou e disse...

tudo q precisei tinha aqui,muito bom

Anônimo rebobinou e disse...

Tudo se atualizando à musica com frequencia

Danielle Andrade rebobinou e disse...

"Mesmo com tantos motivos pra deixar tudo como está... Nem desistir nem tentar agora tanto faz..." E as poesias se completam, mais atuais que nunca.

gleiton rebobinou e disse...

Só fazendo uma correção. Sobre a guerrilha do Araguaia, não foi uma manifestação contra o governo,mas sim soldados do exército lutando contra guerrilheiros treinados em Cuba que queriam implantar o comunismo no país.

Anônimo rebobinou e disse...

hoje na votação do impeachment da dilma no senado a música está bem mais atual rs

Postar um comentário

REGRAS DO BLOG
- Todos os comentários são moderados e só ficarão disponíveis após serem aprovados.

SERÃO BLOQUEADOS OU APAGADOS AQUELES COMENTÁRIOS QUE CONSISTAM EM:
- Ofensas, grosserias e discordâncias desrespeitosas contra o autor do blog, ou outros comentaristas;
- Comentários com o objetivo exclusivo de perturbar (trollagens, provocações e bullying virtual)
- Comentários sem relação alguma com o conteúdo;
- Comentários duplicados;
- Com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa, grupo de pessoas e instituições;
- Pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie;
- Propagandas políticas, religiosas, de produtos e serviços.
- Comentários que caracterizem prática de spam;

 
no-repit center;