27

Analisando letra: Lanterna Dos Afogados - Paralamas do Sucesso


Meu olá a todos os leitores Rebobinantes. Bom galera, como já disse na postagem anterior, passei a dar um pouco mais de atenção ao nosso tópico analisando letras devido a alguns comentários que tenho recebido aqui, mas antes de qualquer coisa quero deixar claro que as analises que faço aqui, são basicamente de canções que eu curto, ou que tenham haver comigo de alguma forma, então, não analisarei tudo aqui. Se bem, que o Rebobinando se trata disso, de coisas que eu gosto, que eu curto, que me interessam, que estão dentro da minha “cachola”, (nossa, meio antigo isso “cachola” risos), é isso.

E no post de hoje vamos analisar mais uma canção que faz parte da seleta playlist das minhas canções favoritas, Lanterna dos Afogados. Antes de mas nada, você precisa saber que existe uma história por trás desta canção, o que a torna ainda mais magnifica, e é por ai que vamos começar.

A inspiração

Lanterna dos Afogados foi inspirada em um capitulo do livro “Jubiabá”, de Jorge Amado, que retrata o bar Cais do Porto, onde as mulheres dos pescadores esperavam os seus maridos com lanternas, para ajudá-los a achar o caminho certo, como o risco era frequente, as mulheres ficavam aflitas, rezando e torcendo para que pudessem ver seus maridos novamente, para essas mulheres a noite era longa e, mesmo sabendo que todos os dias era a mesma rotina, o medo sempre estava presente. Claro que a genialidade de Herbert Vianna foi muito alem da história e nos apresenta também um lado metafórico e ambíguo

Agora sim, vamos a analise:

 Analisando letra: Lanterna Dos Afogados
Paralamas do Sucesso

Quando tá escuro
E ninguém te ouve
Quando chega a noite
E você pode chorar
Nesses primeiros versos o autor nos passa a sensação de tristeza, de alguém que sofre calado, sozinho, de alguém que tem que se mostrar forte e que chora as escondidas (podemos ver esses versos tanto pelo lado das esposas dos pescadores que tem que se mostrar forte para cuidar dos filhos e das obrigações enquanto o marido esta fora, como também da pessoa que trás em seu peito uma dor e tenta seguir sua vida, e no escuro, a noite quando esta só, chora sem ninguém ver).

Há uma luz no túnel
Dos desesperados
Há um cais de porto
Pra quem precisa chegar
Já nesses versos o altor nos deixa a ideia de esperança, a famosa luz no fim do túnel (no dicionario a definição de cais é: "margem de um porto, geralmente empedrada ou lajeada para facilitar o acostamento dos barcos, bem como sua carga e descarga" o que só reforça a história das mulheres dos pescadores que esperançosas esperavam por seus maridos. Mas quando se fala em embarcações a pronuncia certa seria “Cais do porto” e não “Cais de porto” com essa diferença de preposições o autor vai muito alem da história, aqui a metáfora fica clara. O cais aqui, se torna uma linguagem de figura, que pode ser representada por alguém ou algo que existe para ajudar o desesperado no momento de angustia, vemos nesses versos a fusão da história com a metáfora).

Eu tô na lanterna dos afogados
Eu tô te esperando
Vê se não vai demorar...ohohoh
Aqui, mais uma vez a metáfora e a história se fundem (as mulheres dos pescadores esperavam os seus maridos com lanternas, para ajudá-los a achar o caminho certo, conta a história. A canção é cantada em primeira pessoa, quer dizer, o eu lírico da canção fala a alguém. Metaforicamente, o eu lírico da canção se coloca como aquele que quer ajudar a pessoa desesperada, que esta afogada com seus problemas, ele é como as mulheres dos pescadores com a lanterna, ele quer mostra o caminho para pessoa, ele esta esperando que essa pessoa veja, enxergue isso).

Uma noite longa
Pra uma vida curta
Mas já não me importa
Basta poder te ajudar
Não é difícil perceber que a musica toda é uma fusão entre história e metáfora o que a torna perfeita. A noite é sempre longa para quem espera ansiosamente por algo ou alguém, o que se quer é que a noite passe e tudo se resolva ou a pessoa esperada chegue, e quando se esta a espera ou em desespero a vida parece passar muito rápido enquanto que o tempo se arrasta. Há uma forte contradição nesse trecho “uma noite longa, pra uma vida curta” e é exatamente assim, os dias parecem não passar enquanto que a vida corre, acho que o ângulo pelo qual vemos as coisas nessas situações nos da essa percepção (longas noites de espera em uma vida pouco aproveitada) mas nada importa, se ele de alguma forma puder ajudar.

E são tantas marcas
Que já fazem parte
Do que eu sou agora
Mas ainda sei me virar
Aqui eu eu lírico quer mostrar pra pessoa a quem quer ajudar, que também já sofreu, que também carrega tristezas e dores, mas que consegue seguir em frente, pois por maior que seja a dor da espera ou do sofrimento é preciso seguir em frente dar um jeito, afinal a vida não vai parar por nossa causa.

E nos demais versos, a musica se repete.

Eu tô na lanterna dos afogados
Eu tô te esperando
Vê se não vai demorar...ohohoh

Uma noite longa
Pra uma vida curta
Mas já não me importa
Basta poder te ajudar

Eu tô na lanterna dos afogados
Eu tô te esperando
Vê se não vai demorar...ohohoh

Em suma, Lanterna Dos Afogados, seria alguém com quem você possa contar em um momento de angustia, aflição e sofrimento, alguém que te traga luz, te mostre o caminho, uma saída e te de um pouco de paz, alguém que tenha a bagagem necessária para te ajudar, como vemos em uma das estrofes "E são tantas marcas que já fazem parte, do que eu sou agora, mas ainda sei me virar", o eu lírico da canção também era calejado por dores e sofrimentos, mas ainda sim se propôs ajudar. Assim como as mulheres dos pescadores que passavam as noites a margem do mar com suas lanternas para indicar o caminho a seus maridos, elas estavam aflitas, angustiadas, calejadas por uma vida de sofrimento e incertezas, mas ainda sim, empunhavam com esperança suas lanternas acreditando na volta do marido.

 E para encerrar, uma versão da musica na voz inconfundível de Gal Costa (na minha opinião uma das melhores que já ouvi), claro, com a participação de Herbert Vianna, vale apena assistir ao vídeo.

27 Comentários:

Vinícius Silva rebobinou e disse...

Eu não curto muito essa banda. Mas esses caras são muito bons. É também muito interessante ver como vc faz as análises das musicas,está muito bom parabéns!

Milene Lima rebobinou e disse...

Pelo visto eu vou gostar muito disso aqui, porque você analisa as músicas que gosta, que por tabela eu gosto também.

Eu não conhecia a história da música, que nasceu a a partir do Jubiabá do Jorge Amado, enfim. Gostei da história, é romântica.

Esperando a próxima.
Beijo,Marcos.

Elaine Regina rebobinou e disse...

Post e escolha excelentes, meu amigo.

Eu ADORO essa música!

Parabéns pelo bom gosto.

Beijos!

Elaine Regina rebobinou e disse...

Ah, e a versão é mesmo maravilhosa, linda mesmo.

Bj

INTEGRAL DE MIM E DE MEU TEMPO rebobinou e disse...

Bela análise da música.
Blog que mostra que por trás de uma melodia que às vezes cantamos, existe um pensamento poético.
Boa bola garoto!

Barbie Californiana rebobinou e disse...

É sempre bom poder contar com alguém, isso ajuda a evitar tristezas maiores... adorei sua reflexão sofre a música, Marcos.
Ps.: Se você está pensando em ir ao cinema para ver algum filme nacional, eu aconselho a ver o do Luiz Gonzaga (Gonzaga, de pai pra filho), o filme é nota 1.000.000, pois alegra, encanta e emociona... enfim, a história é linda de mais, tão linda que eu estou com vontade de ir de novo.
abraços e lindo final de semana.

Felisberto Junior rebobinou e disse...

Olá!Boa noite!
Marcos...
...penso que deu essa impressão mesmo de que está falando das mulheres aflitas que esperavam seus maridos nos postos das embarcações... e usando de analogia/metáfora para falar de si próprio com palavras que parecem dizer sobre outra coisa.Se bem que já ouvi tantas análises dessa música...e vejo q essa, que vc "deu" seja a mais plausível mesmo!
Obrigado!
Bom domingo!
Abraços

Sérgio Santos rebobinou e disse...

Excelente análise, Marcos. E fico feliz que você esteja escolhendo sempre bandas e músicas que eu adoro! Abração!

Jacques rebobinou e disse...

Olá, Marcos.
A sensibilidade e profundidade desta letra são realmente de encher os olhos e ouvidos; Herbert Viana conseguiu criar ótimas e inesquecíveis canções em sua longa trajetória pela música.
Abraço.

Patricia Galis rebobinou e disse...

Parabéns pelo blog e postagens, fiquei feliz que tenha tido a oportunidade de conhecer este espaço, nunca tinha analisado esta letra, adorei.

Vera Lúcia rebobinou e disse...


Olá Marcos,

Sua análise foi bem trabalhada e me trouxe informações que desconhecia.
Adorei a versão da música na voz de Gal Costa.
Parabéns! Você é muito bom em suas análises e considerações.

Meu abraço.

Rike rebobinou e disse...

Olá, Marcos!
Eu simplesmente adoro essa música!
Abçs!
Rike.

BUYMAZON rebobinou e disse...

Cara gostei demais de seu blog e de seu artigo. As interpretações estão demais. O Rebobinando vem torna real aqueles pensamentos que temos quando ouvimos uma música que gostamos, e pensamos no que o letrista pensou quando escreveu a letra. Agora é só visitar o Rebobinando e pronto, você tem a resposta. Excelente Marcos!!!!
Marcos querido, deixei um selinho para você no meu blog. Brinco dizendo que é verde, mas é de coração!!!
Um abraço e bom final de semana!!!!
http://buymazonbloger.blogspot.com.br/2012/11/selinho-que-ganhei-valeu-juh.html#more

Mery rebobinou e disse...

Adoro a banda!
Herbert Viana é o máximo "admiro demais e gostei da análise "me surpreendeu mesmo"... Maravilhosa a história que inspirou o Herbert "gênio!
# e pra encerrar a voz gostosa da Gal*
Lindo post! Parabéns!
beijus
bom feriado pra ti.

Marcos Mariano rebobinou e disse...

Oi Rick, cara tu sumiu, é sempre bom ver seu coment por aqui.

Grande abraços

-----------------

Oi BUYMAZON, fico muito grato pelo Rebobinando ter cido lembrado nessa indicação, vlw mesmo em breve estarei postando aqui.

Abraços

Marcos Mariano rebobinou e disse...

Mery

Que bom que gostou, essa musica é realmente magnifica.

A todos os amigos que comentaram obg por prestigiar o Rebobinando um abraço a todos.

esquerdalight.blogspot.com rebobinou e disse...

Bah, eu não sabia a história dessa música, muito legal...

Espero a próxima canção!

Valeu

Raquelzinha Lemes rebobinou e disse...

gostei muito da análise, não conhecia a história da música... A primeira vez que ouvi fiquei curiosa para saber qual a mensagem que o escritor queria passar.
Se aceita uma sugestão, analise amor pra recomeçar, de Frejat...
Obrigada, e parabéns!!

Raquelzinha Lemes rebobinou e disse...

adorei a análise...
se aceita uma sugestão, analise amor pra recomeçar, de Frejat.
abroços...

Demiurgo rebobinou e disse...

Que tal pensarmos nos desprovidos pela sorte, nos desesperados, nos drogados, nos infelizes, nos excluidos, etc? Existe uma "lanterna dos afogados" tragada diariamente sob as pontes e viadutos das grandes cidades...

Alberto rebobinou e disse...

Obrigado pelo artigo, otima interpretação - Tenho adorado a versão da Maria Gadú, que parece ainda mais trágica

abraços desde a Argentina :-)

Anônimo rebobinou e disse...

Música perfeita, arrasou na análise...Mas prefiro na voz da Maria Gadú

Anônimo rebobinou e disse...

Se puder, faz a análise da música Linda Rosa de Maria Gadú ;)

Anônimo rebobinou e disse...

Muito bom! Parabéns! Eu estava quebrando a cabeça, tentando compreender o que era estar na lanterna dos afogados... kkkk ;] Irei ler

Rayane Queiroz rebobinou e disse...

É por isso que fez tanto sentido conhecer a música em retiro pra jovens! Ele são incríveis! A música é perfeita. Faz parte da minha vida.

Thaís Vianna rebobinou e disse...

Essa música é perfeita! Adorei sua análise , parabéns!

Carla Silva rebobinou e disse...

Essa música é a música da minha vida.
Desde o ensino do fundamental eu faço análises dessa música.
Amo de maaaaaaaais.
Adorei a sua análise.

Postar um comentário

REGRAS DO BLOG
- Todos os comentários são moderados e só ficarão disponíveis após serem aprovados.

SERÃO BLOQUEADOS OU APAGADOS AQUELES COMENTÁRIOS QUE CONSISTAM EM:
- Ofensas, grosserias e discordâncias desrespeitosas contra o autor do blog, ou outros comentaristas;
- Comentários com o objetivo exclusivo de perturbar (trollagens, provocações e bullying virtual)
- Comentários sem relação alguma com o conteúdo;
- Comentários duplicados;
- Com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa, grupo de pessoas e instituições;
- Pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie;
- Propagandas políticas, religiosas, de produtos e serviços.
- Comentários que caracterizem prática de spam;

 
no-repit center;